sábado, 2 de novembro de 2013

SYLVIA FOR EVER

Estou muito envolvida com a obra de Sylvia. Aliás sempre estive. Desde que meus filhos eram pequenos. E também quando comecei a contar e a dar aulas de Literatura Infantil, na década de 1990. Ela é uma espécie de modelo para mim. Talvez porque também tenha começado pelo teatro, e o seu nítido amor pelas crianças. Depois, em 2004, concluí minha dissertação de mestrado: NOVOS FINAIS FELIZES, onde abordei os contos de fada e suas releituras em Sylvia Orthof, Ruth Rocha e Ana Maria Machado. Vez em quando me chamam para contar histórias de Sylvia, ou para falar sobre ela, como na FLIST, na UNIGRANRIO, e, mês que vem, na FLI SERRANA, em Teresópolis. É um caso de amor. Total admiração! Sylvia é imortal na estante do meu quarto.

Nenhum comentário: