domingo, 16 de maio de 2010

Histórias têm gostinho de quero mais


MAMA ÁFRICA

Recentemente, em um encontro entre pais, educadores e alunos de Educação Infantil do Colégio São Paulo (Rio de Janeiro), contei a história de Adika, um menino muito simpático e louco por panquecas. Chamei de MAMA ÁFRICA a esse reconto que fiz do livro As Panquecas de Mama Panya, de Mary e Rich Chamberlin, editado pela SM. Minha intenção foi mostrar, através dessa divertida história, que a amizade e a solidariedade podem ajudar a combater as dificuldades. No conto, a carência de recursos financeiros e a falta de alimentos puderam ser minimizados através da cooperação.

Tenho especial adoração por contos de boca, que viajam de um continente a outro divulgando costumes e poesia, recebendo acréscimos e impressões ao ser contado por novos narradores. Sinto um enorme prazer quando as crianças, dias depois de conhecerem uma história, pedem para que eu a reconte, ou digam que contaram em casa para seus pais, ou que me mostrem desenhos ou outros livros semelhantes. Sinal de que a história não acabou e continua a ser elaborada por eles de outra maneira, muitas vezes inconscientemente.

MAMA ÁFRICA foi um dos contos mais aplaudidos pelos ouvintes na biblioteca daquele colégio. Algumas famílias mandaram recados pelas crianças pedindo que eu mandasse a receita das deliciosas panquecas de banana que inseri na história. Confesso que incluí a receita na narração para provocar sensações na platéia. Vocês sabem que quem conta um conto...

Então, para lembrar essa história e os momentos felizes que ela provocou, elaborei uma receita que foi aprovadíssima pelo pessoal lá de casa. Publico aqui para quem se habilitar a testar.

RECEITA DE PANQUECAS DE BANANA DA MAMA

RECHEIO
INGREDIENTES:
6 bananas prata bem maduras cortadas em rodelas de mais ou menos 0,5 cm
6 colheres de açúcar
1 pauzinho de canela
4 cravos da Índia
canela em pó a gosto

Coloque o açúcar em uma panela e leve ao fogo brando. Acrescente um pouquinho de água. Quando o açúcar dissolver, acrescente um pouco e um pouquinho mais de água. Então acrescente as bananas, a canela em pau, os cravinhos da Índia. Mexa com delicadeza para que as bananas não grudem no fundo da panela. Em cerca de 10 minutos as bananas estarão cozidas. Deixe ainda um pouquinho mais no fogo para que fiquem com uma linda cor dourada. Tire do fogo, coloque em uma tigela bem bonita e reserve. O perfume invadirá a casa, você vai ver. Ou melhor, sentir.

MASSA
INGREDIENTES:
2 xícaras de leite
1 xícara de farinha de trigo (eu uso a integral)
1 colher de sopa de amido de milho
2 ovos inteiros
1 pitada de sal (um pouco e um pouquinho mais)
1 pitada de canela (assim elas ficam bem moreninhas)
1 raspadinha de noz moscada

Bata no liquidificador todos os ingredientes. Em seguida, acenda o fogão e coloque uma colherzinha de manteiga em uma frigideira. Assim que a manteiga derreter, despeje uma concha de massa na frigideira e aguarde o cozimento. Vire a massa com uma espátula ou escumadeira e aguarde alguns minutos para que a panqueca cozinhe por igual dos dois lados. Retire e aja da mesma forma até que todas as panquecas fiquem prontas.

Sim, as primeiras ficam bem feinhas...

De vez em quando, antes de despejar a massa, coloque um pouquinho mais de manteiga na frigideira para não grudar. Se você for craque, dá até para fazer uma performance e jogar a panqueca para o alto e amparar na frigideira quando cair. È muito divertido! Essa quantidade de massa faz mais ou menos 12 panquecas (eu gosto das menores e mais gordinhas).

Quando as panquecas ficarem prontas, polvilhe com canela em pó as bananas, que já devem ter esfriado um pouquinho. Sirva com sorvete, lascas de queijo prato ou queijo bola. Nesse domingo servi com sorvete de gengibre. Hummm! É que lá em casa gostamos de sabores exóticos. Para acompanhar, servi água mineral gasosa com gelo e suco de limão. Delícia!

Pronto. Agora é compartilhar e saborear. Mas lembrem-se: a festa começa e termina na cozinha, com todos ajudando e se divertindo.

E acabou-se o que era doce e quem comeu arregalou-se!

PS: Gostou? Escreva pra mim e conte sua experiência.

3 comentários:

carol disse...

ai que delicia, maminha!
quero um pouco e um pouquinho mais...
beijo

MEMÓRIAS CAMINHADAS disse...

Querida,
brevemente farei a receita da panqueca, depois te digo se acertei.
Agora, o que mais gostei foi ter te reencontrado e poder realizar um trabalho com você. Quero " um pouco um pouquinho mais....". Bjssss

Pamela disse...

Oi Cristina,
a receita e maravilhosa!!! Facil de fazer e muito saboroso. O unico problema e que todos queriam mais e um pouquinho mais rsrsrs... Adorei!!! Pode mandar mais.

Beijos!!